Artigos

Estrutura de um paper

A fim de compreender as características de um paper, é necessário primeiro compreender estrutura de um paper e em que contexto surgiu este estilo de produção e por que ele surgiu, bem como como se tornou popular em nosso país. Entretanto, como este estilo não nasceu no Brasil, quando incorporado em nosso país, ele assumiu outra forma. Como estamos no Brasil, por razões históricas, nossa linha de pensamento está ligada à maneira de pensar dos europeus. E por que precisamos discutir sobre o papel? Embora esta não seja uma tendência nova, recentemente muitas pessoas começaram a debater e aplicar esta tendência.

Neste sentido, precisamos entender o que é um papel e quais são estrutura de um paper em relação a outros materiais. Portanto, acreditamos que faz sentido antes de qualquer outra coisa refletir sobre a origem do papel porque, como mencionamos, não é algo do Brasil.

Como fazer uma estrutura de um paper?

A estrutura de um paper segue o mesmo padrão de qualquer material científico, mas é mais curto que um artigo. Isso é diferente de uma dissertação ou tese acadêmica, normalmente produzida em períodos maiores de tempo. Ainda contudo, as instituições que aceitam o paper como alternativa à elaboração de trabalhos mais extensos possuem algumas exigências. Dentre elas, dado ao contexto no qual este material surgiu (ambiente corporativo), requer-se que este tenha potencial de ser aplicado (mais prático do que teórico).

Como qualquer outro material científico, a estrutura de um paper precisa seguir para que possa ser aprovado e, dependendo da revista, publicado. Em termos gerais, não é incorreto afirmar que a estrutura de um artigo se assemelha à de um artigo acadêmico; entretanto, a informação é apresentada de forma resumida, pois ainda é mais curta do que um artigo acadêmico.

A redação de um artigo científico segue uma certa estrutura que é muito semelhante à estrutura de um artigo de periódico, mas é mais curta. Algumas revistas exigem que os autores se ajustem a normas e diretrizes específicas antes de serem publicadas, enquanto outras podem ter menos exigências e simplesmente basear sua decisão de publicação no fato de acreditarem ou não que seus leitores acharão o artigo interessante. Os artigos são tipicamente de algumas páginas e estão cheios de resultados de pesquisa que são relevantes para sua área.

Resumo da estrutura de um paper

Suponhamos que tenha solicitado a você a realização de um paper. Há alguns aspectos que devem ser apresentados: o que você está realizando nesse estágio, com qual frequência, os setores e as variáveis encontradas com base nessa experiência. Em razão do tipo de dados que você tem em mãos, quando for transformá-los em um material científico pode-se dizer que esse tipo de produção é menos rigoroso, uma vez que a metodologia não é aplicada de uma maneira tão rígida, até porque se trata de um mini artigo científico aplicado.

O documento possui vários objetivos, mas um de seus propósitos essenciais é a compreensão das experiências práticas vividas por um sujeito em um determinado contexto. Ele também tem mais preocupação com experiências realistas do que com a teoria, embora também seja necessário. No entanto, o formato sofre algumas alterações quando se trata de uma produção de menor duração. Normalmente, um trabalho tem entre cinco e vinte páginas. Nesta quantidade há semelhança com os artigos, porém a rigidez em relação a estes dados não é a exigida em um artigo.

Há menos preocupações com a teoria e a própria metodologia e estrutura de um paper. Como este tipo de material é curto, ele não desenvolve tantas questões teóricas ou metodológicas, pois eles estão ansiosos para apresentar resultados de suas experiências práticas relativas a um determinado assunto. Esta pesquisa tentará demonstrar e analisar as experiências de um indivíduo que abriu uma loja em uma determinada parte da cidade. Esta experiência será apresentada em detalhes e contextualizada.

Deixe um comentário

Conversar agora
1
Vamos conversar!
Olá
Estamos online!