Artigos

Conectivos para Desenvolvimento: Guia Prático

conectivos para desenvolvimento

Conectivos são essenciais na articulação de frases, orações e parágrafos, promovendo a integração das ideias. Assim, garantem uma estrutura textual fluente. Eles se apresentam sob diversas formas, como: “e”, “ou” e “mas”. Também incluem “porque”, “portanto” e “entretanto”, entre outros.

Estes elementos servem para estabelecer relações lógicas dentro do texto. Ademais, sua utilização adequada é crucial para assegurar coesão e coerência. Exemplos notáveis abrangem “almofa mais”, “provavelmente” e “de repente”. Outros, como “para que” e “próximo de”, também são frequentes. Por isso, dominar seu uso é fundamental.

Principais pontos abordados neste artigo:

  • Aprenda sobre os conectivos e sua importância na melhoria da redação
  • Entenda como os conectivos contribuem para a coesão textual e a progressão de ideias
  • Conheça os marcadores de relação e os elementos coesivos mais utilizados

O que são os conectivos para redação?

Elementos fundamentais à coesão textual, os conectivos para redação exercem a função vital de interconexão das distintas seções de um texto. Assim, eles forjam relações de sentido claras e lógicas. Suas aplicações variam amplamente, abrangendo adição, oposição, alternância, e mais. Eles são cruciais para manter a sequência lógica, enriquecendo a fluidez na escrita.

Para uma redação primorosa, a presença dos conectivos é imprescindível. Eles são o alicerce para uma obra coesa e coerente, promovendo uma estruturação textual impecável. Esta organização facilita imensamente a compreensão do leitor. Adicionalmente, estão no cerne da progressão ideológica, sendo instrumentos para a transição harmoniosa entre os argumentos desenvolvidos.

“Os conectivos são como as engrenagens de um texto, unindo as partes e fazendo com que ele funcione de maneira harmoniosa.”

A relevância dos conectivos transcende a mera junção de ideias. Ela reflete a capacidade do autor de tecer suas ideias de forma unida e lógica, enriquecendo a argumentação. A escolha correta desses elementos é chave para um texto fluente, bem estruturado e convincente.

Os conectivos estão organizados segundo a natureza da conexão que promovem no texto. Exemplos notáveis incluem:

  • Conectivos de adição: e, também, além disso
  • Conectivos de oposição: mas, porém, no entanto
  • Conectivos de causa: porque, visto que, visto como
  • Conectivos de consequência: portanto, logo, assim
  • Conectivos de tempo: depois, então, enquanto
  • Conectivos de exemplo: por exemplo, como

A seleção de conectivos adequados é vital, dependendo do contexto e propósito do texto. É fundamental considerar a mensagem a ser transmitida e a inter-relação entre as ideias propostas.

Exemplo de tabela com conectivos para redação:

Tipos de Conectivos Exemplos
Adição e, também, além disso
Oposição mas, porém, no entanto
Causa porque, visto que, visto como
Consequência portanto, logo, assim
Tempo depois, então, enquanto
Exemplo por exemplo, como

Função dos conectivos para redação

Os conectivos desempenham um papel crucial na elaboração de textos coesos e coerentes. Eles permitem a associação entre diferentes ideias, assegurando assim a fluidez e a compreensão das informações expostas.

Por meio dos conectivos, alcança-se a coesão textual. Eles são fundamentais para ligar frases e parágrafos, seguindo uma sequência lógica de ideias. Conectivos como “e”, “mas”, “porque”, e “além disso” possibilitam a criação de relações de adição, contraste, causa e exemplificação.

Os conectivos são também parte integrante da avaliação no Enem, notadamente nas competências 3 e 4. A competência 3 foca na coerência do texto. Isto é, na habilidade do autor de tecer conexões significativas entre os segmentos do texto. Já a competência 4 se concentra na utilização dos mecanismos linguísticos necessários para a estruturação de argumentos.

Assim, dominar o uso dos conectivos é fundamental para garantir tanto a coesão quanto a coerência em textos. Esta competência é decisiva para uma avaliação positiva no Enem.

função dos conectivos

Exemplos de conectivos:

  • Para adição: e, além disso, também, igualmente;
  • Para oposição: mas, porém, contudo, todavia;
  • Para causa: porque, pois, assim, visto que;
  • Para exemplificação: por exemplo, como, isto é;
  • Para conclusão: portanto, assim sendo, dessa forma.

Conclusão

Os conectivos assumem uma posição crítica na arte da redação. Eles são a espinha dorsal para garantir coesão e fluidez, facilitando o entendimento das ideias expostas. Através deles, a sequência lógica se manifesta de maneira clara. Esse mecanismo não apenas contribui para a sintonia entre as frases, mas também eleva a qualidade do texto.

Dominar o uso dos conectivos demanda prática constante e um aprofundamento em seus diversos tipos. Essa competência não apenas organiza o pensamento, mas é também criteriosamente avaliada em exames importantes, como o Enem. Destaca-se, assim, a relevância dessas ferramentas na conquista de uma avaliação positiva.

O emprego astuto dos conectivos é um pilar para o êxito na redação. Ao aperfeiçoar essa faculdade, o redator acentua sua habilidade argumentativa. Consequentemente, produz um texto que não apenas dialoga com o leitor de forma eficaz, mas que também é coeso e lógico.

Links de Fontes

Deixe um comentário

Conversar agora
1
Vamos conversar!
Olá
Estamos online!